terça-feira, 22 de março de 2011

QUAL A DIFERENÇA ENTRE RESUMO E RESENHA?

Considerando que muitos acadêmicos, e alunos em geral, (e executivos) alegam desconhecer a diferença entre resumo e resenha, resolvi tecer alguns comentários sobre a temática. E para tanto, busquei embasá-los na literatura voltada para tal, como também em sites e profissionais da educação que se ocupam da questão.
Alguns dicionários afirmam que resenha é uma "apreciação breve de um livro ou de um escrito", "texto breve, com apresentação e exame crítico de um livro ou de um escrito" e deve ser feita com base em algo que você leu, sendo permitido opinar (opiniões próprias) de forma crítica. Há certa controversa com relação ao conceito dicionarístico, já que a resenha pode ser elaborada com base em produções cinematográficas, por exemplo. Mas, o importante é que a finalidade básica da resenha é fazer uma análise, um exame, para em seguida emitir um julgamento, uma opinião. Toda resenha deve conter (a) um resumo, (b) uma análise, e (c) um julgamento.
De acordo com o Prof. Dr. Pedro Cezar Dutra Fonseca, a “resenha é um trabalho de síntese que revistas e jornais científicos publicam geralmente logo após a edição de uma obra, com o objetivo de divulgá-la. Não se trata de um simples resumo. O resumo deve se limitar ao conteúdo do trabalho, sem qualquer julgamento de valor. Já a resenha vai além, resume a obra e faz uma avaliação sobre ela, apresentando suas linhas básicas, deve avaliá-la, mostrando seus pontos fortes e fracos. A resenha pode ser de um ou mais capítulos, duma coleção ou mesmo dum filme. Apresenta falhas, lacunas e virtudes, explora o contexto histórico em que a obra fora elaborada e faz comparações com outros autores”.
Como se vê, como resumo crítico, a resenha só pode ser elaborada por alguém com conhecimentos na área, pois sua elaboração exige opinião formada. Além de resumir, o resenhista avalia a obra e, sustentando suas considerações, procura embasá-las, ou com evidências extraídas da própria obra ou de outras das quais se valeu para elaborar a resenha.
Basicamente são quatro os tipos de resenha:
1. Resenha acadêmica: é um resumo de um determinado assunto abordado, de um texto ou palestra, etc. Após você ter acesso a este assunto, você deverá demonstrar o seu ponto de vista acerca do assunto abordado, seria a sua visão do que foi abordado.
2. Resenha crítica: é aquela cujo objetivo é julgar o valor do texto, a sua beleza, a sua relevância. Responde basicamente à pergunta: O texto é bom?
3. Resenha temática: é aquela que fala de vários textos ao mesmo tempo, que tenham assuntos em comum. Basicamente, o objetivo é fazer um paralelo entre suas idéias e expor uma opinião sobre elas.
4. Resenha descritiva: é aquela cujo objetivo é julgar a verdade das proposições (idéias) do autor, investigar a consistência de seus argumentos e a pertinência de suas conclusões. Responde basicamente à pergunta: O que o autor diz faz sentido?
Ainda de acordo com o Prof. Dr. Pedro Cezar Dutra Fonseca, de uma boa resenha deve constar:
1. A referência bibliográfica da obra, preferencialmente seguindo a ABNT;
2. Alguns dados biográficos relevantes do autor (titulação, vínculo acadêmico e outras obras, por exemplo);
3. O resumo da obra, ou síntese do conteúdo, destacando a área do conhecimento, o tema, as idéias principais e, opcionalmente, as partes ou capítulos em que se divide o trabalho. Deve-se deter no essencial, mostrando qual é o objetivo do autor, evitando recorrer a detalhes e exemplos, com máxima concisão. Este momento é mais informativo que crítico, embora a crítica já possa estar presente;
4. As categorias ou termos teóricos principais de que o autor se utiliza, precisando seu sentido, o que ajuda evidenciar seu approach teórico, situando-o no debate acadêmico e permitindo sua comparação com outros autores. Aqui não só se deve expor claramente como o autor conceitua ou define determinado termo teórico, mas já se deve introduzir críticas, seja à utilização ou à própria conceituação feita pelo autor [em uma resenha para revistas especializadas, esta parte pode ser dispensada, até por economia de espaço, mas é essencial em trabalhos de aula, em que o recensor é também aprendiz];
5. A avaliação crítica, nos termos já referidos anteriormente no item 1. Este é o ponto alto da resenha, onde o recensor mostra seu conhecimento, dialoga com o autor e/ou com leitor, dá-se ao direito de proceder a um julgamento. Há vários tipos de críticas, mas destacam-se: (a) a interna, quando se avalia o conteúdo da obra em si, a coerência diante de seus objetivos, se não apresenta falhas lógicas ou de conteúdo; e (b) a externa, quando se contextualiza o autor e a obra, inserindo-os em um quadro referencial mais amplo, seja histórico ou intelectual, mostrando sua contribuição diante de outros autores e sua originalidade.
O mais importante em todo o processo é ter em conta que se deve apresentar e comentar pontos relevantes e específicos, fortes ou fracos. Não de deve elaborar uma crítica vazia, sem conteúdo ou base teórica, evidenciando desprezo ou preconceitos, ou mesmo corporativismo.
É importante lembrar que o Resumo nada mais é do que uma diminuição de um texto ou de algum assunto abordado, nunca perdendo o foco do assunto principal.
De acordo com a professora Sabrina Vilarinho, graduada em Letras, integrante da equipe Brasil Escola, “resumir é o ato de ler, analisar e traçar em poucas linhas o que de fato é essencial e mais importante para o leitor. Quando reescrevemos um texto, internalizamos melhor o assunto e não nos esquecemos. O fato de sintetizar um texto ou capítulos longos pode se tornar um ótimo hábito e auxiliá-lo muito em todas as disciplinas, pois estará atento às idéias principais e se lembrará dos pontos chaves do conteúdo”.
Ainda por seu entendimento, é só seguir alguns passos para se fazer um bom resumo:
1. Faça uma primeira leitura atenciosa do texto, a fim de saber o assunto geral do mesmo;
2. Depois, leia o texto por parágrafos, sublinhando as palavras-chaves para serem a base do resumo;
3. Logo após, faça o resumo dos parágrafos, baseando-se nas palavras-chaves já destacadas anteriormente;
4. Releia o seu texto à medida que for escrevendo para verificar se as idéias estão claras e seqüenciais, ou seja, coerentes e coesas.
5. Ao final, faça um resumo geral deste primeiro resumo dos parágrafos e verifique se não está faltando nenhuma informação ou sobrando alguma;
6. Por fim, analise se os conceitos apresentados estão de acordo com a opinião do autor porque não cabem no resumo comentários pessoais.
Com esse breve comentário sobre a diferença de resenha e resumo, espero ter contribuído para a produção acadêmica daqueles que, seja por falta de melhor entendimento ou por falta de prática, encontram certa dificuldade na elaboração de textos. O certo é que, de fato, escrever não é tarefa das mais simples, no entanto, a leitura constante de boas obras, não somente de jornais e revistas - que mais informam que desenvolvem -, se conforma como elemento basilar do processo, já que o hábito da leitura permite conhecer significados e interpretar sentidos, além de enriquecer o vocabulário.
Muito obrigado, boa leitura e até breve.
  
Sites visitados:
http://www.aureliopositivo.com.br/
http://www.brasilescola.com/redacao/resumo-texto.htm
http://www.google.com.br/
http://www.lendo.org/modelos-de-resenha-exemplos/
http://www.sitedoescritor.com.br/sitedoescritor_professor_virtual_perguntas_resenha_universitaria.html

3 comentários:

  1. é um otimo texto,me ajudou muito
    Obrigado!!!

    ResponderExcluir
  2. Quero parabenizar o professor Valmir por nos ajudar com suas contribuições.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom. Parabénz pelo empenho em nos informar.

    Texto simples e bastante relevante.

    ResponderExcluir